«

»

A nascente do rio Amazonas

A nascente do rio Amazonas, o ponto mais distante de onde correm águas para seu curso, fica no alto rio Apurimac-Ucayali, na Cordilheira de Chila, Departamento de Arequipa, nos Andes do Sul do Peru, a mais de 5.500m de altitude.

Por-do-sol na Cordilheira de Chila, Arequipa, sul do Peru, durante a Expedição Científica Brasileira e Peruana de 2007: região da verdadeira nascente do rio Amazonas

Até os anos 1970, a nascente do rio Amazonas era considerada como sendo nas cabeceiras do rio Marañon, Norte do Peru. Após diversas expedições do IGN, Instituto Geográfico Nacional – Peru, e de importantes instituições científicas, pesquisadores reuniram dados indicando a origem do Amazonas nas cabeceiras do Apurimac-Ucayali, na Quebrada Carhuasanta, Nevado Mismi, como registrou o geógrafo Carlos Peñaherrera em sua publicação ‘Geografia General del Peru’, de 1969. Em 1988, foi publicado o Atlas del Peru estabelecendo, oficialmente, naquele país, este local como nascente do maior rio do Planeta.

Paula Saldanha e Roberto Werneck na base do Nevado MismiExpedição Pioneira de 1994 organizada pelos documentaristas brasileiros oficializou o verdadeiro local da nascente do Amazonas

 

Foto de 26 de maio de 2007 documenta a nascente do Amazonas na Laguna McIntyre, registrada por pesquisadores do Instituto Geográfico Nacional (IGN) que participavam da Expedição Científica Brasileira e Peruana de 2007

O Nevado Mismi é o ponto mais distante e mais alto em relação à foz, e onde cai a primeira gota de chuva que corre para o Amazonas. Próximo ao cume, está situada a laguna glaciar McIntyre, que drena água permanentemente para as fontes da chamada Quebrada Carhuasanta.

Outras quatro nascentes também alimentam o curso do rio Apurimac, que é o próprio rio Amazonas. Uma delas, a Apacheta, havia sido apontada como formadora principal mas, como não é perene, não pode ser considerada nascente principal de um rio.